domingo, 3 de abril de 2011

Dia do Alivio


     Os olhos cerrados no horizonte me transportam para o mundo imaterial imerso no éter, substância "divina" dos alquimistas. Um mundo de luz onde os vários universos existentes se encontram e não se vê lugar algum preenchido de sombras. Onde as plantas crescem vigorosas e imponentes, com suas verdes folhas dançando ritmadas no compasso do vento. Das altas montanhas vistas ao leste vê-se surgir poderosos braços d'água cristalina, límpidas como um diamante.
     Os guardiões de tal lugar são exuberantes seres humanóides, com asas nas costas e chifres em suas faces. Anjos ou demônios? Não importava, via-se em suas feições a força do amor, humildade e bondade. Míticos animais pastavam pelas planícies ao sul. Lobo e cordeiro dividiam o mesmo lado do lago, dragões usavam seu fogo para aquecer e trazer vida a lindos objetos talhados em um material parecido com o vidro. Cerberus, o cão de três cabeças que causa tanto medo, não passa de um dócil cão adestrado para pegar o frisby.
     Uma eterna festa acontecia naquele mundo distante do materialismo predatório. Eu ali absorto em um mundo que transcende até mesmo o mais belo paraíso imaginado por qualquer ser pensante da Terra. Mas logo o sonho se dissipou de minha mente, o horizonte já não mais existia... Agora via-se apenas grandes edifícios, medonhas indústrias e estranhas nuvens de gás tóxico.

1 comentários:

allison disse...

"Dia do alívio" , seria uma boa

Postar um comentário

Um pouco sobre mim

Minha foto
João Pessoa, Paraiba, Brazil
Um cara de ideias simples, um pouco confuso as vezes. Que ama, que ri, que chora, que vive. Que contempla a beleza da vida com olhos de admiração e crítica. Assim sou eu ^^